Conecte-se a nós!

Início » Colunas » Como está sendo a retomada dos voos no mundo?

Como está sendo a retomada dos voos no mundo?

A volta das viagens internacionais tem sido gradual nesse período de pandemia para a maioria os países. Muitas pessoas têm dúvidas de como está sendo a retomada dos voos no mundo, visto que diversos países suspenderam a circulação de pessoas e interditaram fronteiras durante meses de quarentena e isolamento social. Esse cenário está mudando e […]

Publicado

em

libera voos-pelo-mundo

A volta das viagens internacionais tem sido gradual nesse período de pandemia para a maioria os países. Muitas pessoas têm dúvidas de como está sendo a retomada dos voos no mundo, visto que diversos países suspenderam a circulação de pessoas e interditaram fronteiras durante meses de quarentena e isolamento social.

Esse cenário está mudando e muitos países têm mantido abertura e restrição parcial. Inclusive, algumas empresas aéreas já estão planejando a retomada de voos para o Brasil, o que depende de definições de diferentes governos.

No início de julho, por exemplo, a União Europeia apresentou um plano para reabertura de fronteiras, considerando a chegada do verão no hemisfério. Muitos países estão preocupados com suas estatísticas de turismo e querem incentivar a entrada de estrangeiros.

Neste post vamos entender como está sendo o retorno dos voos em alguns destinos turísticos na transição para reabertura.

Bali

Mais de 6 milhões de pessoas visitaram Bali em 2019. A epidemia da Covid-19 esteve contida na ilha indonésia, com poucas centenas de casos confirmados e apenas quatro mortes até o início de julho.

Para quem quer saber como está sendo a retomada dos voos no mundo, há previsão de receber turistas até outubro em Bali se os níveis de contaminação permanecerem baixos neste país cuja economia é muito dependente do turismo.

Especula-se a implantação de “bolhas de viagens” em parceria com a Austrália.

Dubai

Há expectativa de que em setembro Dubai receberá viajantes. Os Emirados Árabes Unidos estão relaxando as restrições e os hotéis voltaram a abrir as portas para turistas do país, com parâmetros rígidos de prevenção.

O comércio começou a reabrir e os principais aeroportos voltaram a operar, incluindo empresas aéreas como Emirados Árabes Unidos Etihad, Aeroporto Internacional do Dubai e Air Arabia.

França

A França está permitindo a entrada de viajantes e não está em vigor quarentena para passageiros da União Europeia, do espaço Schengen ou do Reino Unido. Essa regra vale para países que não exigem quarentena para viajantes franceses em seus territórios.

Como está sendo a retomada dos voos no mundo para a França? Aentrada é permitida a nacionais franceses, britânicos, de Andorra, Suíça, Cidade do Vaticano, Nova Zelândia, Reino Unido, Uruguai, estudantes que não venham da Guiana Francesa ou Mayotte, entre outros.

Quem parte dos Estados Unidos precisa de um atestado médico negativo para coronavírus, bem como passageiros do Brasil, Israel, Índia e outros países. Esse atestado deve ter sido emitido 72 horas antes da partida, caso contrário devem realizar o teste na chegada ao país.

Antes da crise de coronavírus, a França era o principal país de destino no mundo.

Islândia

As fronteiras da Islândia estão abertas desde junho para turistas, quando teve um número menor que 2 mil registros confirmados de coronavírus. Os passageiros precisam realizar teste de Covid-19 na entrada e devem ficar de quarentena por 14 dias.

A proibição de entrada é parcial e não se aplica a diversos países, como  Argélia, Austrália, Canadá, Geórgia, Japão, Coreia, Marrocos, Nova Zelândia, Ruanda, Tailândia e outros.

Itália

Para entender como está sendo a retomada dos voos no mundo para a Itália, as viagens autorizadas são as entre países-membros da União Europeia, países do Acordo de Shengen, entre outros da região.

A restrição de entrada, porém, não se aplica a nacionais italianos, nacionais e familiares de cidadãos de  Áustria, Bélgica, Brasil, Bulgária, Croácia, Chipre, República Checa, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Islândia, Irlanda, Itália, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Mônaco, Países Baixos, Noruega, Polônia, Portugal.

Também não se aplica para residentes em Austrália, Canadá, Japão e outros, bem como para viagens a negócios e para estudantes. Porém, há a regra de isolamento de 14 dias. Os voos estão suspensos para países como Argélia, Bósnia, Brasil e Chile.

Desde maio, bares e restaurantes foram autorizados a funcionar com número limitado de clientes. A Basília de São Pedro foi aberta no Vaticano e também a Torre de Pisa.

Grécia

Como está sendo a retomada dos voos no mundo para a Grécia? De modo geral, a entrada de passageiros está proibida até o dia 31 de agosto, mas há dezenas de exceções. Essa proibição não se aplica a Alemanha, Espanha, Polônia, Hungria, Nova Zelândia, Tailândia, entre outros.

A Grécia adota restrição parcial permite a entrada no país com objetivos turísticos, desde que o país de origem não tenha alto risco de contaminação de coronavírus, como Portugal, Espanha e Reino Unido, sendo necessário teste obrigatório e consequente quarentena de 1 a 14 dias.

O país tambémpode receber passageiros de países de outros continentes, como Austrália, Japão e China, em uma tentativa de melhorar a arrecadação financeira proveniente do turismo, que corresponde a quase 20% do PIB do país.

Espanha

A Espanha também adota restrição parcial e a entrada não está permitida até 31 de agosto, com diversas exceções, como ocorre Grécia. Podem transitar passageiros de diversos países europeus e países de outros continentes como Austrália, Canadá, Japão, Nova Zelândia, Uruguai, estudantes com atestado médico, familiares diretos de um nacional de estado-membro da União Europeia.

Os passageiros devem preencher um formulário de controle de saúde e são submetidos a exames na chegada.

Para quem quer saber como está sendo a retomada dos voos no mundo para a Espanha, as medidas restritivas no país foram umas das mais rígidas da Europa, mas está havendo gradual distensão, com reabertura de praias, hotéis e negócios.

Em 2019 o país já recebeu mais de 80 milhões de visitantes. Desde julho há permissão de entrada de turistas sem necessidade de quarentena de 14 dias. A ideia é criar “bolhas de viagens” também para passageiros de fora da União Europeia.

Portugal

A entrada em Portugal é permitida para passageiros com visto de longa duração, e os provenientes de países da Europa e de outros continentes, como Canadá, China, Marrocos e os voos não estão suspensos para Brasil, Estados Unidos, Venezuela, entre outros.

Os passageiros também devem realizar exames médicos. No caso de brasileiros é preciso apresentar atestado médico com teste negativo para coronavírus nas 72 horas que antecedem a partida.

Estados Unidos

Os Estados Unidos mantém restrição parcial. A proibição não se aplica para nacionais e residentes permanentes dos EUA;  a filho ou filha de um nacional ou residente permanente dos EUA; aos passageiros com os vistos A-1, A-2, C-1, C-1/D, C-2, C-3, CR-1, CR-2, D, E-1, G-1, G-2, G-3, G-4, IR-1, IR-4, IH-4, NATO-1 ou visto NATO-6;  membros das Forças Armadas dos EUA, cônjuges e filhos de membros das Forças Armadas dos EUA; entre outros.

Como está sendo a retomada dos voos no mundo para os Estados Unidos? Estão proibidos de entrar viajantes que estiveram em uma lista de diversos países, inclusive o Brasil. Caso os passageiros desses países estejam isentos da restrição de entrada nos EUA, eles devem se submeter à quarentena de 14 dias.

Chipre

Como forma de incentivar o turismo, o governo do Chipre até mesmo se ofereceu em maio a pagar custos de alojamento, alimentação e medicação para passageiros que testassem positivo para coronavírus.

Ainda, foi reservado hotel com 100 leitos para estrangeiros que forem contaminados durante a viagem ao país. A abertura de hotéis e de viagens internacionais começaram a retomada em junho, com preferência de alguns países como Grécia, Alemanha, Dinamarca, Suiça e outros.

Jamaica

Desde junho, a Jamaica reabriu as fronteiras para estrangeiros. Para ir à ilha do Caribe é necessário preencher um documento de autorização, que não se aplica a residentes do país, além de realizar teste de Covid-19. Os turistas devem atender às medidas de prevenção de coronavírus, como uso de máscaras e distanciamento.

Nas belas ilhas caribenhas outros países também estão com abertura parcial, com voos permitidos para República Dominicana e Haiti. A região do Caribe recebeu mais de 29 milhões de turistas em 2019.

Alemanha

Ainda sobre o tema de como está sendo a retomada dos voos no mundo, na Alemanha há abertura parcial e a proibição não se aplica a britânicos e passageiros da Áustria, Bélgica, Bulgária, Croácia, Chipre, República Checa, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Grécia, Hungria, Islândia, Irlanda, entre outros países, além estudantes que não puderem terminar os estudos fora da Alemanha.

É necessário fazer o teste de coronavírus na chegada e há quarentena obrigatória para países que são área de risco.

Malta

Em julho, o país assinou uma declaração para reabertura do turismo e as fronteiras foram reabertas para pelo menos 17 países, que incluem Alemanha, Áustria, Chipre, Suíça, Islândia, Eslováquia, Noruega, entre outros.

Vimos então alguns destinos turísticos que estão flexibilizando a abertura de voos e como está sendo a retomada dos voos no mundo para permissão da entrada de estrangeiros, que ficou restrita por alguns meses desde o início da pandemia.

Poucos países adotam a abertura “total”, como é o caso do Brasil, México, Ucrânia, Sérvia e Afeganistão, e são exigidas medidas protetivas para entrada. Por outro lado, países que têm restrição total incluem Argentina, Síria e Mianmar.

Porém, a maioria dos países atualmente estão utilizando regras de restrição parcial, que permitem a entrada de pessoas provenientes de uma lista de países com diferenças que variam de região para região.

Se você teve problemas com destinos aéreos nos últimos cinco anos e deseja receber indenização, entre em contato com a Liberfly e você pode ser indenizado em 48 horas!

A Liberfly é uma empresa referência no mercado, sendo a primeira e maior empresa da América Latina em indenização no setor aéreo, com profissionais altamente qualificados para solucionar seus problemas relacionados a viagens!

Meu nome é Isabelle e esse é meu blog. Vou escrever sobre assuntos voltados para o Marketing, SEO, e outros assuntos interessantes ;)

Continue lendo

Tendências